Reunión Especializada de Ciencia y Tecnología del MERCOSUR
Mercosul Mercosul

Campos quer fortalecer relação com os segmentos de C&T. A comunidade científica e tecnológica, as instituições de pesquisa, o setor produtivo, os ministérios, outras áreas do governo e as secretarias estaduais de C&T serão os grandes parceiros do MCT durante a gestão do novo ministro, Eduardo Campos. O pernambucano assumiu o cargo nesta quarta-feira em ato marcado pela presença de autoridades. A transmissão de cargo foi feita pelo secretário-executivo do MCT, César Callegari, no auditório do MCT, em Brasília.Investiremos na integração da capacidade científica e tecnológica existente no Brasil com as ações governamentais para a solução dos problemas nacionais, declarou Eduardo Campos, durante o discurso de posse. Como exemplo, citou as pesquisas da Petrobras em parceria com diversas Universidades para a substituição de importações.

Para o êxito da política de C&T, o novo ministro ressaltou a importância do trabalho em conjunto com os ministérios e outras instâncias do governo federal. 'Participaremos ativamente da formulação da nova Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior e de outras políticas que necessitem do apoio de C&T como da Saúde, do Agronegócio, da Defesa, entre tantas outras', destacou.

O ministro também está atento para o compromisso da inclusão social. Ele pretende direcionar instrumentos e recursos na busca de soluções para o combate à fome, para a redução de custos de programas de habitação popular e de saneamento.

Além disso, Campos acredita que é possível estimular a produção de medicamentos mais baratos. Outra preocupação do ministro Eduardo Campos é consolidar antigas parcerias internacionais com países da América Latina e do Mercosul e, ainda, intensificar a relação e acordos com a União Européia, a China, a Rússia e a Índia. 'Tal política terá por norte a construção da paz e da solidariedade entre as nações', enfatizou.