Reunión Especializada de Ciencia y Tecnología del MERCOSUR
Mercosul Mercosul

Ministros e altas autoridades de C&T da Comunidade Ibero-Americana de Nações, entre eles o ministro da C&T do Brasil, Roberto Amaral, reunidos em Madri, aprovaram, nesta terça-feira, declaração conjunta a ser submetida a XIII Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo.

Conforme Amaral, o evento organizado pelo governo espanhol buscou fixar as bases, em nível elevado de comprometimento político, para o relançamento do CYTED (Programa de Cooperação em Ciência e Tecnologia para Desenvolvimento).

O documento tirado da reunião interministerial elenca uma série de considerações e de acordos firmados, mas prioriza três decisões tomadas pelos participantes do evento, as quais eles esperam que sejam referendadas pelos chefes de Estado e de governo na reunião marcada para acontecer em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, nos dias 14 e 15 de novembro deste ano.

Os ministros e altas autoridades de C&T ibero-americanos declararam a urgência e importância de incluir a Ciência, a Tecnologia e a Inovação nas políticas, planos e estratégias de desenvolvimento de seus países, priorizando o aprofundamento da cooperação entre eles, e, neste sentido, alocando os recursos humanos, financeiros e de infra-estrutura necessários. Eles, no entanto, também fixaram um incremento anual na área da ordem de 0,1% do Produto Interno Bruto (PIB) como objetivo necessário e desejável, a ser perseguido. Além do que, decidiram redefinir a estratégia ibero-americana de cooperação em CT&I, tendo por base os resultados alcançados pelo CYTED.

A idéia é desenvolver um plano voltado à priorização das ações que gerem tecnologias e contribuam para o aumento da qualidade de vida dos cidadãos. Reduzindo a iniqüidade e apoiando os esforços para diminuir a brecha tecnológica e de conhecimento e combater a pobreza e a fome, conforme expresso no documento.

Apoio à consolidação do CYTED. O ministro Roberto Amaral discorreu, na sessão de abertura do evento, sobre a perspectiva brasileira da cooperação ibero-americana em Ciência, Tecnologia e Inovação. Manifestou decidido apoio à consolidação do CYTED. Informou, inclusive, que já determinou a reserva de recursos extra-orçamentários destinados à instalação e entrada em operação, ainda este ano, de uma representação da Secretaria Geral do CYTED, no RJ. Para o ministro, o CYTED, em seus quase 20 anos de existência, serve de exemplo de construção de parcerias com objetivos comuns de desenvolvimento da Ciência e da Tecnologia.

O Programa tem apresentado resultados altamente significativos, tanto do ponto de vista da quantidade, como atesta a grande produção de literatura científica, entre trabalhos, teses, dissertações, livros e monografias, quanto do ponto de vista da qualidade, na formação de profissionais qualificados em áreas de interesse prioritário de nossos países e no fomento a projetos de inovação com alto valor tecnológico.

Amaral defendeu ainda a necessidade de reforçar o processo de reestruturação do CYTED. Concordamos com a necessidade de um mecanismo de cooperação renovado e eficiente, flexível quanto ao modus operandi, estável do ponto de vista financeiro, e que permita, mediante a adequada participação e compromisso de todos os países, e dentro dos limites orçamentários realistas, a implementação de novas atividades destinadas a ampliar a capacidade científica e tecnológica dos nossos países, melhoria da qualidade dos serviços sociais e, em conseqüência, melhoria do bem-estar de nossas sociedades. Ainda em sua fala, feita na segunda-feira, o ministro Roberto Amaral deixou claro que o governo brasileiro, ao buscar parcerias propícias a cooperações em nível regional, sub-regional ou bilateral, visa encontrar as melhores soluções para combater a exclusão social, a fome e a miséria.Ele ainda destacou a intenção do Brasil de fortalecer e aprofundar seus laços de cooperação com o Mercosul, mas que isto não diminuirá, ao contrário, reforçará outras iniciativas bilaterais. Fonte: MCT